Arquivo da tag: Criatividade

Criatividade para Empreender não é Criar algo Totalmente Novo

Olá psi, tudo bom? Vamos falar de Criatividade para Empreender?

Sempre que falamos de Empreender parece que estamos falando de um tipo de inovação sem precedentes.

Mas na verdade o empreendedor não é necessariamente quem tem uma ideia 100% nova (se é que isso existe).

Se por um lado ser o 1º tem suas vantagens, por outro é um grande desafio. Quem saí na frente geralmente tem muito mais trabalho porque é um desbravador.

Os desbravadores nem sempre são os melhores, podem até ser, mas essencialmente são os que reconhecem o terreno mais rápido.

O desbravador corre mais riscos e até cai em alguns buracos, simplesmente por sua posição.

Se você tem uma ideia totalmente nova, tem de se preparar para eventuais tombos. Mas se não tem uma ideia totalmente nova, não se preocupe. A Maioria dos empreendedores não inova, faz apenas boas combinações, que chamamos ainda sim de Inovação.

Vi muitos Psis decidindo não começar um canal no youtube, escrever textos, fazer palestras e outras coisas que gostariam, simplesmente porque pensam que já existem pessoas fazendo aquilo.

Não percebem que mesmo que estas pessoas estejam adiantadas, elas oferecem a vantagem de um terreno desbravado, e podemos aprender muito com elas sobre o que fazer e o que não fazer.

No campo empresarial isso fica fácil de entender:

Quando o dono da TAM, Comandante Rolim, decidiu concorrer com VASP, VARIG e outras companhias aéreas, ele simplesmente entrou em um terreno já desbravado.

Mas fez isso trazendo um valor, uma pequena diferença, que fez da TAM uma grande empresa.

Ele simplesmente resolveu estender o tapete vermelho para os passageiros.

Assim, também, Abilio Diniz fez do Pão de Açucar um “Lugar de Gente Feliz”.

Foram estes valores, estas combinações, que fizeram da TAM e do Pão de Açúcar, exemplos de sucesso.

Mas e daí, Cadu?

Um dos pontos de combinação mais importante e esquecido, no caso do psicólogo, é a sua personalidade. O que seu jeito de ser agrega de valor às pessoas?

Quais são seus valores?

Reconhecer aspectos simples da própria personalidade e combiná-los com seu conteúdo, pode gerar um valor todo especial.

Não é preciso ser idêntico a nada, e tão pouco fazer uma super inovação.

A palavrinha magica para muitos empreendedores, então, é Combinar!

Seja combinar ideias, agregar valores, ou simplesmente reconhecer suas próprias características pessoais e inovar combinando elas com seu serviço.

Aprenda sobre empreender e inove sendo você, agregue os valores que falam para o seu coração e com quem você ja é!

Bóra Refletir?
Gostou do assunto?

Se você gostou ou tem perguntas comente agora aqui em baixo.
Aqui sua Palavra é importante

Cadu Borbolla

O Bicho Papão da Criatividade dos Psicólogos

Olá Psi, vamos falar do Bicho Papão da Criatividade?

Se tem uma coisa que nós temos notado conversando com os psicólogos é o quanto é desafiador achar criatividade para escrever, publicar, gravar…

Comparo a situação a uma visita em uma grande loja de cortinas, onde vamos escolher a melhor cortina para um consultório:

Você chega lá e o vendedor te mostra 5 opções – Então, “Ok, tenho que escolher, é possível”.

Mas se o vendedor te apresenta 150 opções e cada uma tem um leque de 30 cores possíveis – Então, “MEU DEUS!!! É a mesma coisa que não ter nada!” O.o

O mais comum nestes casos é desistir, desanimar ou cair na área de conforto que é falar de clichês e coisas técnicas.

Existem muitas formas de enfrentar o “Bicho Papão da Criatividade”, e uma delas envolve algo muito simples…

Tenha um Caderninho da Criatividade!

(Pode ser um arquivo, uma nota, o importante é que ele esteja por perto quando você vai fazer seu conteúdo).

Quando falo deste caderninho nas consultorias, as pessoas acham que vão escrever neles todas as boas ideias que têm. Mas NÃO É ISSO!

O caderninho da criatividade, é onde nós registramos todas as ferramentas, ensinamentos e sacadas que nos ajudam a ter idéias boas, mas não é um caderno de ideias.

Conseguem captar a diferença?

A Maioria das pessoas possuem caderninhos para anotações de ideias e sacadas (ou deveriam ter 😉 ). Mas, o que estou propondo aqui é, um caderninho para anotar elementos que te conduzem à uma mente produtiva, cheia de ideias e sacadas.

Eu tenho uma página do caderninho só com lembretes para quando não estou criativo.

É como minha página de emergência, onde o primeiro lembrete é: “Relaxe um pouco e ouça sua playlist inspiradora”

Eu tenho uma lista de musicas que me fazem bem, soltam a mente, e quando volto para criação estou renovado. Então, se isso for bom, por que não criar a própria playlist da criatividade? Por que não dividir o que te inspira também, né?

Confesso que eu não gosto de escrever ouvindo musica, mas ela me faz bem antes de escrever. j

A Cintia, por outro lado, sei que curte musica enquanto escreve.

Todo caderninho é diferente, mas dividindo nossas sacadas nós nos ajudamos!

 

Ha, sim! A imagem do inicio deste texto é do meu caderninho 😉

É ele que me socorre quando preciso criar conteúdo e estou cansado,  com dificuldade ou sem saber por onde começar.

Que tal criar o seu caderno?

Se você gosta desta ideia e quer ver como criar seu caderno em mais detalhes, comente aqui abaixo…

Aqui sua palavra ajuda e faz a diferença para nós e para você!
05Quem sabe não rola um vídeo detalhando melhor a proposta do caderninho? É você que decide! 😉

Cadu Borbolla

“Empreenda Psi, de mãos dadas com a sua independência”

Você enfatiza o cotidiano na criação de conteúdo?

Olá Psi, bóra falar de criação de conteúdo?

Neste texto vou te mostrar uma técnica que pode ajudar na criação de conteúdo. O foco é entregar realmente sua mensagem as pessoas e consequentemente ajudar a fortalecer sua imagem profissional.

Estes dias eu liguei o rádio do meu carro e estava tocando “Que País é Este” do Renato Russo.

Acho que a maioria das pessoas conhece esta musica, e eu fiquei refletindo sobre como a letra é atual e tem a ver com algo que precisamos praticar na criação de conteúdo.

Talvez você possa pensar mil coisas sobre a letra da musica, a crise financeira, politica e questões éticas. Mas na verdade esta musica tem uma força especial porque esta falando do cotidiano e da realidade através que vivemos.

Quando eu resolvo falar da musica para você, o que estou fazendo?

Falando também de um cotidiano que provavelmente você vive ou viveu. Isso cria simpatia e ajuda a levar a mensagem para quem lê.

Então, você acabou de ler cerca de 7 parágrafos e 183 palavras, que são uma introdução ao assunto. E, já esta lendo este texto a mais de 20 segundos.

Temos em média de 10 a 20 segundos para prender a atenção das pessoas.

Levando em conta quem nos ouve ou lê, com honestidade, podemos humanizar a criação de conteúdo, tornar nossa mensagem mais acessível e gerar valor ao mesmo tempo.

Mas, será que eu poderia ter dito, outra coisa? Em vez de falar do Renato Russo?

Se o que eu tenho para dizer não gera coisas ruins, fere quem esta me ouvindo, é anti ético ou é uma mentira, provavelmente sim!

É apenas uma questão de bom senso e a busca por empatia.

Dentro do consultório a empatia é desenvolvida através de uma escuta interessadas e demonstrações bem especificas.

Quando as pessoas não estão diante de nós, falar do que elas falam, comentar sobre o cotidiano que vivem e muitas outras coisas, ajudam na criação desta conexão necessária para que nossa mensagem realmente chegue até elas.

Então, quer uma idéia para um conteúdo novo? – Pense na novela, no cinema, nas noticias, nas musicas…

As vezes nem precisamos falar delas, mas citar isso ajuda a gerar um conforto na outra pessoa. Se você tem algo de valor para transmitir, este conforto pode significar conseguir ajudar outra pessoa ou não.

Gostou destas dicas?

Essa é mais uma que pode ir para um caderninho de criatividade, mas essencialmente traduz uma estratégia de marketing!

Se você quer ler mais sobre isso, deixe seu comentário a baixo,

Aqui sua palavra é importante, é você que nos diz o que tem valor para você. É com este termômetro que vamos trazendo coisas que fazem a diferença.

Cadu Borbolla

“Empreenda psi, de mãos dadas com a sua independência”